Crase -“a” artigo e o “a” preposição

CRASE

A crase é um fenômeno fonético que representa a fusão de duas vogais “a”. Uma pergunta incomoda muitos estudantes é: quando usar a crase? Quando essa fusão entre o “a” artigo e o “a” preposição acontece. Duas regras mais fáceis para determinar se há essa fusão:



  • Substitua a palavra antes da qual aparece o “a” ou “as” por um termo de masculino. Se o a ou as se transformar em ao ou aos, existe crase; do contrário, não.

  • A combinação de outras preposições com a (para a, na, da, pela e com a, principalmente) indica se o a ou as deve levar crase. Mas o uso da crase precisa obedecer a algumas regras fundamentais

    Em quais casos acontece o uso da crase (á)?

  • Antes de palavras femininas. Ex Fui á cidade. No entanto, como saber se acentuamos todas as palavras femininas? Como podemos distinguir o uso da crase nos seguintes casos? Fui a Gávea. Fui a Copacabana. Para determinar aqueles lugares que receberão a crase ou não, basta que façamos um exercício bem fácil. Troque nas frases os verbos para que seja possíveis expressões que usem as preposições “de”, “na”, e “pela”.
    EX: Venho da Gávea. Venho de Copacabana. Moro na Gávea. Moro em Copacabana. Passo pela Gávea. Passo por Copacabana.
    Observem que somente alguns lugares das frases acima estão com preposições femininas. São elas que receberam crase.

  • Usar a crase no artigo “a” antes dos pronomes demonstrativos aquele, aquela, aquilo quando o verbo que antecede exige. 
    Ex: Não mais obedecerei àquele sujeito.
    Assisti àquela peça teatral.
    Não me referi àquilo que você disse.




  • Usa a crase quando indicar horas. Ás 8 horas, ás 10 horas etc.
    No entanto se não determinar a hora a crase é dispensável. EX : Irá a uma hora qualquer.
  • Antes de que, qual, e quais, quando a ou as puderem ser substituído por ao ou
  • aos: Eis a moça à qual se referiu.( eis o rapaz ao qual se referiu).

  • Nas locuções adverbiais, prepositivas e conjuntivas como ás pressas, ás vezes, á risca. Mas não é só o uso da crase que importa. Há casos em que ela não deve ser usada, mesmo que nas substituições para “ao” ou “para” sejam possíveis. Vejam as restrições:

  • Diante de uma palavra com sentido indefinido. 
    Ex: Falou a uma certa pessoa.




  • Depois do pronome relativo “que”, “quem” e “cuja”.
    Ex: Está ai a pessoa a que fizeste alusão.




  • Diante de verbo no infinitivo.

  • Nas expressões formadas por repetição do mesmo termo. Ex: frente a frente, cara a cara.
  • Comentários